Modelo Conceitual das Competências da Aprendizagem Socioemocional (ASE)

Por Eduardo Aquino · 5 de julho de 2022

“Temos duas mentes: uma que pensa e uma que sente.”

– Daniel Goleman

A aprendizagem socioemocional é um tema fundamental para trabalharmos nas escolas, nas salas de aulas e em contextos de aprendizagem em geral.

O sistema educacional que estamos inseridos foi desenhado para aprender conteúdos e passar em provas. Mas, o quanto estamos ensinando as pessoas, enquanto enfatizamos suas identidades, seus protagonismo e reconhecendo os ambientes em que vivem?

A Casel, criadora do termo “Aprendizagem Socioemocional” (ASE), atualizou a definição e o modelo conceitual para aprofundar o entendimento comum da necessidade, abrangência e os fundamentos da aprendizagem socioemocional, dá uma olhada:

“A aprendizagem socioemocional (ASE) é parte integrante da educação e do desenvolvimento humano. A ASE é o processo pelo qual toda criança, jovem e adulto adquirem e aplicam conhecimentos, habilidades e atitudes para desenvolver identidades saudáveis, gerenciar emoções, alcançar objetivos pessoais e coletivos, sentir e demonstrar empatia pelos outros, estabelecer e manter relacionamentos de apoio e tomar decisões responsáveis ​​e cuidadosas.

A ASE promove a equidade e a excelência educacional por meio de parcerias efetivas entre escola, família e comunidade, que estabelecem ambientes de aprendizagem, experiências e relacionamentos amparadas na confiança e na colaboração, um currículo estruturado e significativo com instrução direta e avaliações contínuas. A ASE pode ajudar a diminuir diversas formas de desigualdade e empoderar crianças, jovens e adultos para cocriar escolas prósperas e contribuir para comunidades seguras, saudáveis ​​e justas.”

Para materializar esse conceito, a Casel criou uma estrutura para promover a Aprendizagem Socioemocional, abrangendo todos os pontos citados acima, incluindo as competências a serem desenvolvidas e os ambientes que cercam os indivíduos nesses contextos.

E nesse post, vamos aprofundar um pouco mais sobre as competências presentes nessa estrutura. Vamos lá?

A Estrutura

Descrições das habilidades

Autoconhecimento

A capacidade para compreender as próprias emoções, pensamentos e valores e como eles influenciam o comportamento em diferentes contextos. Isso inclui a capacidade de reconhecer os próprios pontos fortes e limitações com um senso de confiança e propósito bem fundamentado. Tais como:

  • Integrar identidades pessoais e sociais
  • Identificar recursos pessoais, culturais e linguísticos
  • Identificar as próprias emoções 
  • Demonstrar honestidade e integridade
  • Relacionar sentimentos, valores e pensamentos
  • Reconhecer preconceitos e influências
  • Experienciar autoeficácia
  • Ter uma mentalidade de crescimento
  • Desenvolver interesses e um senso de propósito

Autorregulação

A capacidade para gerenciar emoções, pensamentos e comportamentos de forma eficaz, em diferentes situações e para atingir objetivos e aspirações. Isso inclui a capacidade de adiar recompensas, administrar o estresse e sentir motivação para realizar objetivos pessoais e coletivos. Tais como:

  • Gerenciar suas próprias emoções 
  • Identificar e usar estratégias para lidar com o estresse
  • Autodisciplina e automotivação
  • Definir metas pessoais e coletivas
  • Usar habilidades de planejamento e organização
  • Mostrar coragem para tomar iniciativa
  • Demonstrar atitudes positivas pessoal e coletivamente

Consciência Social

A capacidade para compreender as perspectivas e sentir empatia pelos outros, incluindo aqueles de diferentes origens, culturas e contextos. Isso inclui a capacidade de sentir compaixão pelos outros, compreender as normas sociais mais amplas de comportamento em diferentes ambientes e reconhecer os recursos e apoios da família, da escola e da comunidade. Tais como:

  • Tomar as perspectivas dos outros
  • Reconhecer os pontos fortes dos outros
  • Demonstrar empatia e compaixão
  • Mostrar preocupação com os sentimentos dos outros
  • Compreender e expressar gratidão
  • Identificar normas sociais, incluindo as injustas
  • Reconhecer as demandas e oportunidades situacionais
  • Entender as influências das instituições e dos sistemas na conduta social

Habilidades de Relacionamento

A capacidade para estabelecer e manter relacionamentos saudáveis ​​e de apoio e transitar de forma eficaz em ambientes com diversos indivíduos e grupos. Isso inclui a capacidade de se comunicar claramente, ouvir ativamente, cooperar, trabalhar colaborativamente para resolver problemas e negociar conflitos de forma construtiva. Adaptar-se a ambientes com diferentes demandas e oportunidades sociais e culturais, prover liderança e buscar ou oferecer ajuda quando necessário. Tais como:

  • Comunicar-se efetivamente
  • Desenvolver relacionamentos positivos
  • Demonstrar competência cultural
  • Praticar trabalho em equipe e resolução colaborativa de problemas
  • Resolver conflitos de forma construtiva
  • Resistir à pressão social negativa
  • Mostrar liderança em grupos
  • Buscar ou oferecer apoio e ajuda quando necessário
  • Defender os direitos dos outros

Tomada de Decisões Responsável

A capacidade de fazer escolhas conscientes e construtivas sobre o comportamento pessoal e as interações sociais em diversas situações. Isso inclui a capacidade de levar em consideração padrões éticos e questões de segurança, e de avaliar os benefícios e consequências de várias ações para o bem-estar pessoal, social e coletivo. Tais como:

  • Demonstrar curiosidade e mente aberta
  • Identificar soluções para problemas pessoais e sociais
  • Aprender a fazer um julgamento fundamentado após analisar informações, dados, fatos
  • Antecipar e avaliar as consequências de suas ações
  • Reconhecer como habilidades de pensamento crítico são úteis dentro e fora da escola
  • Refletir sobre o seu papel para promover o bem-estar pessoal, familiar e comunitário
  • Avaliar os impactos de suas decisões pessoais, interpessoais, comunitárias e institucionais

Entendendo estas competências, você entende como consegue aplicá-las e construir uma estrutura e estratégias que estimulem e desenvolvam a aprendizagem socioemocional dos seus alunos, fundamental para que eles se enxerguem e enxerguem o outro dentro de seus espaços de aprendizagem.

Fontes: Vila Educação (https://vilaeducacao.org.br/blog/index.php/casel-atualiza-sua-definicao-de-aprendizagem-socioemocional/)

conheça o autor

Eduardo Aquino

"Estar no Amplifica é dar minha contribuição para a educação. "

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

veja mais

artigos

Metodologias que cabem na sua sala de aula: atividades de baixa conectividade

28 de julho de 2022 . Por Eduardo Aquino

“Para uma educação inclusiva é preciso abrir as nossas mentes, adaptar os espaços e mudar nossa visão de mundo” – […]

Saiba mais

Mega Curadoria para um Educador de Férias

14 de julho de 2022 . Por Eduardo Aquino

“O ócio torna as horas lentas e os anos velozes. A atividade torna as horas rápidas e os anos lentos.” […]

Saiba mais

Novidades Google para arrasar na volta às aulas!

21 de julho de 2022 . Por Eduardo Aquino

O período de recesso já acabou para alguns e quase no finalzinho para outros. É aquela volta que precisa de […]

Saiba mais

2020 | Site por Oni Design de negócios

Share via
Copy link
Powered by Social Snap